EBD

O Ensino Bíblico Gravuras

CURSO BÍBLICO: LIVRO DE ATOS – UMA IGREJA COM PODER

Eliseu Pereira

LIÇÃO 3 – TESTEMUNHO EM JERUSALÉM – 2ª Parte

Texto devocional:

“... enchei-vos do Espírito; falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração; dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo; sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.” (Ef 5.18-21) 

1.      O poder do nome de Jesus:

a.      Curar em nome de Jesus

b.      Pregar em nome de Jesus

c.      Sofrer em nome de Jesus 

2.      O poder para testemunhar em Jerusalém:

a.      Muitos sinais e prodígios (At 2.43; 5.12-16): confirmação do evangelho; 

b.      Cura do coxo de nascença no templo (Atos 3):

                                  i. Horário: às 3 h da tarde;

                                ii. Local: templo (2.46), no pátio dos gentios, pórtico de Salomão (5.12);

                              iii. Coxo: mais de 40 anos (4.22); ele pedia esmola e não cura;

                               iv. Cura: habilidade para andar instantânea; 

c.      Pregação de Pedro:

                                  i. Crucificação e ressurreição de Jesus, conforme as Escrituras;

                                ii. Nomes de Jesus: Servo de Deus (v.13); Santo e Justo (v.14);

                              iii. Pecado por ignorância x pecado deliberado: Lv 4 e 5; Nm 15.22-31

                               iv. Arrependimento e fé no evangelho, conforme as Escrituras;

                                 v. Comparação do sermão de Atos 2 e Atos 3: 

Atos 2.38

Atos 3.19

“Arrependei-vos

“Arrependei-vos

e cada um de vôos seja batizado em nome de Jesus Cristo

e convertei-vos

para remissão de vossos pecados

para que sejam cancelados os vossos pecados

e recebereis o dom do Espírito Santo.”

a fim de que, da presença do senhor, venham tempos de refrigério.”

                               vi. Bênçãos: cancelamento da dívida, tempos de refrigério e volta de Jesus;

                             vii. Restauração de todas as coisas: esperança messiânica

                           viii. Profeta: citação de Moises em Dt 18.18 era bem conhecida naquele tempo;

3.      Poder para suportar perseguições: 

Paulo: “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” (2 Timóteo 3.12)

Pedro: “Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho se lhes estivesse acontecendo” (1 Pedro 4:12; NVI)

Jesus: “Antes, porém, de todas estas coisas, lançarão mão de vós e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome; e isto vos acontecerá para que deis testemunho” (Lucas 21:12, 13). 

a.      Prisão de Pedro e João (Atos 4)

                                  i. Sinédrio: constituído de sacerdotes, saduceus e escribas;

                                ii. Acusação: ensinavam o povo em nome de Jesus a respeito da ressurreição;

                              iii. Interroga os apóstolos: Com que poder? Em nome de quem? Quem são vocês?

                               iv. Pedro invoca a autoridade superior de Deus para manter a pregação;

                                 v. Oração: privilégio de sofrer por amor a Cristo; 

b.      Prisão dos apóstolos (Atos 5):

                                  i. Um anjo liberta os apóstolos do cárcere;

                                ii. Os apóstolos voltam a pregar no templo;

                              iii. Conselho de Gamaliel;

                               iv. Os apóstolos são açoitados e libertados; 

c.      Martírio de Estevão (Atos 7);

                                  i. Longa exposição das Escrituras;

                                ii. Repreensão contra a incredulidade;

                              iii. Apresentação de Jesus como o Senhor;

d.      Perseguição de cristãos (Atos 8.1-3): perseguição sistemática contra os seguidores de Cristo;  

4.      O poder do Espírito Santo 

a.      Obra do Espírito Santo:

                                  i. Habita: João 14.17,26; 15.26; 16.13; Ef 2.22 (morada); 1 Tm 1.14; 1 Co 3.16; 6.19 (templo); Hb 6.4 (participantes);

                                ii. Guia: Rm 8.14,15;

                              iii. Testifica: Rm 8.16;

                               iv. Intercede: Rm 8.28

                                 v. Revela: 1 Co 2.12;

                               vi. Selo: Ef 1.13; 4.30; 2 Co 1.22; 5.5 (penhor);

                             vii. Frutos: Gl 5.22 

b.      Cheio do Espírito Santo:

                                  i. “[Jesus] assoprou sobre eles...: Recebei o Espírito Santo” Jo 20.22:

                                ii.  Experiência: Atos 4.8; 6.3,5,8; 7.55; 9.17; 10.44,45; 11.24; 13.9,52; Rm 15.13.

Índice das Lições deste Curso