EBD

O Ensino Bíblico Gravuras

CURSO BÍBLICO: LIVRO DE ATOS – UMA IGREJA COM PODER

Eliseu Pereira

 

LIÇÃO 7 – TESTEMUNHAS NOS CONFINS DA TERRA 

3ª VIAGEM MISSIONÁRIA

 

Texto Básico: Atos 18.23 a 21.16

 

1.      TERCEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA:

a.      Equipe: Paulo, Silas, Lucas e Timóteo, Priscila, Áquila e outros. 

b.      Cronologia: 52-57 d.C.

c.      Roteiro: Paulo parte da Antioquia e visita as igrejas da Galácia atravessando toda a Ásia até Éfeso. Ele ministra por 3 anos e várias igrejas são implantadas em outras cidades vizinhas. Após o conflito de Demétrio, Paulo visita as igrejas da Acaia e Macedônia. Ele pretendia pegar navio de volta para Antioquia, mas por causa dos judeus, se separa da equipe e volta por terra para Filipos, e embarca para Trôade onde se reúne com toda a equipe. De lá embarcam para Jerusalém passando ainda por Tiro, Ptolemaida e Cesaréia.

 

2.      CIDADES E PRINCIPAIS EVENTOS

 

CIDADE

EVENTOS

Antioquia à

- Paulo inicia sua visita à Galácia  até Antioquia da Pisídia;

Éfeso à

 

- Capital da Ásia: cidade rica, centro comercial; 

- Templo de Diana (Ártemis): sete maravilhas do mundo;

- Paulo e equipe ficam em Éfeso 3 anos (“grande porta” – I Co 16.9)

- Igreja: discípulos são batizados no Espírito Santo;

- Paulo prega na sinagoga por 3 meses;

- Escola de Tirano: Paulo ensina por 2 anos;

- Ministério público e de casa em casa (20.20), dia e noite (20.31);

- Perseguição: tribulação na Ásia (2 Co 1.8)

- Evangelho propaga na Ásia: Colossos, Hierápolis, Pérgamo e outras igrejas da Ásia (19.26);

- Paulo trabalha para se manter (20.34)

- Curas e milagres no ministério de Paulo;

- Queima de material de artes mágicas (cerca de U$ 2 mil);

- Planos: ir a Jerusalém, passar pela Macedônia e Acaia e ir a Roma;

- Revolta de Demétrio por causa do culto à deusa Diana;

- Gaio e Demétrio são foram presos; Paulo foi impedido de ir ao teatro;

Éfeso, ano 54/55

- Paulo escreve a 1ª epístola aos Coríntios: ditada a Sóstenes (I Co 1.1) e enviada por Timóteo (I Co 4.17; 16.10)

Macedônia (Grécia) à

- Macedônia (Beréia, Tessalônica, Filipos);

- Missão: edificar as igrejas e recolher ofertas para Jerusalém (20.35);

Macedônia, ano 55/56

- Paulo escreve a 2ª epístola aos Coríntios: ditada a Timóteo e encaminhada por Tito e outros dois companheiros (2 Co 8.16-24);

Acaia à

- As ofertas de Macedônia e Acaia estavam completas (Rm 15.26);

- Equipe com representante de várias igrejas (20.4);

- Cuidado de Paulo com o manuseio do dinheiro (2 Co 8.19-21);

Corinto à

- 3 meses: visita a Corinto; hospedado na casa de Gaio (1 Co 16.23);

- Cilada dos judeus contra Paulo: ele pretendia ir para Cencréia e de lá para Antioquia da Síria, mas é obrigado a voltar pela Macedônia;

Corinto, ano 56

- Paulo escreve a epístola aos Romanos: ditada a Tércio (Rm 16.22) e encaminhada por Febe (Rm 16.1,2);

Cencréia à 

- A equipe segue de navio para Trôade;

- Paulo volta só para Macedônia;

- Paulo e Lucas navegam de Neápolis para Trôade;

Trôade à

- Ponto de partida da 2ª viagem (1 semana): Paulo reencontra a equipe

- Paulo prega e evangeliza: acidente com Êutico;

- Paulo não encontra Tito (2 Co 2.12)

Assôs à

- A equipe navega para porto de Assôs (60 km de navio);

- Paulo segue por terra (20.13; - 30 km a pé);

Mitilene, porto à

- A equipe se reúne novamente (20.14);

Mileto (via Quios e Samos) à

- Paulo manda chamar os presbíteros de Éfeso (50 Km);

- Paulo dá instruções e se despede;

Tiro – Fenícia (via Cós, Rodes e Pátara) à

- Tiro: Paulo fica 7 dias com os irmãos;

- O Espírito mostra o que vai acontecer com Paulo em Jerusalém;

- Eles insistem com Paulo para não subir a Jerusalém;

- Paulo e os irmãos se despedem da igreja de tiro;

Ptolemaida à

- Colônia romana: Paulo passa um dia com os irmãos;

Cesaréia à

- Paulo, o ex-carrasco se hospeda na casa de Filipe (o evangelista);

- Profeta Ágabo avisa a Paulo o que vai acontecer em Jerusalém;

- Os irmãos da equipe aconselham Paulo a não subir a Jerusalém;

de Cesaréia a Jerusalém (90 km, 2 dias)à

- Mnasom: discípulo de Chipre hospeda Paulo e equipe em Jerusalém;

- Paulo se reúne com Tiago e os presbíteros;

- Paulo apresenta relatório das viagens missionárias;

- Os líderes aconselham Paulo a aplacar a desconfiança dos judeus;

 

3.      PRISÃO DE PAULO NA PALESTINA (57-59 d.C.):

a.      Paulo apresenta voto no templo:

                                  i. Festa de Pentecostes (20.16)

                                ii. Voto de Nazireu: 4 homens nazireus iram se purificar por 7 dias e rapar o cabelo no 8º dia;

                              iii. Ofertas pelo pecado: Nm 6.11, 14

b.      Paulo é preso (21.27-40): os judeus peregrinos da Ásia acusam Paulo de profanar o templo ao introduzir Trófimo em área restrita;

                                  i. Aviso: “Nenhum homem de outra nação [deve] passar da mureta e das demarcações ao redor do templo, e quem assim for pego será responsável pela própria morte.

                                ii. A multidão ataca e espanca Paulo que é salvo pelos soldados;

                              iii. Defesa de Paulo perante a multidão (22.1-30);

                               iv. Paulo apela à condição de cidadão romano para não ser açoitado;

                                 v. Problema jurídico: prisão de cidadão romano sem acusação formal;

c.      Paulo perante o Sinédrio (23.1-10);

                                  i. Ananias: “Deus há de ferir-te” – morreu assassinado em 66 d.C.;

                                ii. Descoberta a conspiração dos judeus para matar Paulo;

d.      Paulo é transferido para Cesaréia – 2 anos: (23.12-35);

                                  i. Paulo é acusado perante o governador Félix (24.1-27);

                                ii. Paulo é acusado perante Festo, sucessor de Felix (25.1-12);

                              iii. Paulo apela para o tribunal de César (25.11);

                               iv. Paulo perante o rei Herodes Agripa II (25.13-27; 26.1-32);

 

4.      Reflexões sobre perseguições:

a.      cristão piedoso: Paulo encara as perseguições como inevitável na vida do cristão piedoso (2 Tm 3.12);

b.      desprendimento: Paulo diz que não se importa com o sofrimento contanto que a palavra seja pregada (ver Atos 20.24; Fp 1.12-21);

c.      oração: Paulo ora e pede orações para ter capacidade e ousadia de pregar o evangelho, mas não para ser livre e poupado das perseguições ( ver Ef 6.19) 

Índice das Lições deste Curso